Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

reviews online ISSN 2175-6694


abstracts

português
Abilio Guerra resenha a circulação de imagens pela rede social Facebook e as leituras e apropriações apressadas típicas desta mídia.

how to quote

GUERRA, Abilio. Nem sempre é o que parece. O diálogo maluco entre Zaha Hadid, Oscar Niemeyer e Tarsila do Amaral. Resenhas Online, São Paulo, ano 18, n. 205.02, Vitruvius, jan. 2019 <http://agitprop.vitruvius.com.br/revistas/read/resenhasonline/18.205/7212>.


Há poucos dias circulou pelo Facebook uma imagem de um projeto atribuído a Zaha Hadid, que mantém semelhanças com o Palácio do Alvorada em Brasília do nosso querido Oscar Niemeyer. Os comentários na rede social oscilavam da orgulhosa menção da fonte explícita de inspiração à indignada acusação de plágio, opiniões todas elas forjadas a partir de rápida impressão provocada por uma simulação de computação gráfica.

New Cyprus Museum, projeto vencedor do concurso, 2016. Arquiteto Theoni Xanthi, XZA Architects + Thodoris Androulakis, Spiros Yiotakis e Margarita Zakynthinou
Imagem divulgação

Contudo, o projeto não consta da lista oficial de projetos do escritório Zaha Hadid Architects, provavelmente por não ter convencido o corpo de jurados do concurso internacional de projetos para novo museu da ilha de Chipre, mais precisamente para sua capital Nicósia (como a arquiteta britânica-iraniana faleceu em março de 2016, o projeto para o concurso do museu, de 2015, é um dos derradeiros projetos – quem sabe, o último – de sua autoria). O projeto vencedor, divulgado em 2016, é de autoria dos arquitetos Theoni Xanthi, Thodoris Androulakis, Spiros Yiotakis e Margarita Zakynthinou, do escritório grego XZA Architects.

Praça Eleftheria, Nicósia, Chipre, 2005. Arquiteta Zaha Hadid
Imagem divulgação [Zaha Hadid Architects]

O interesse em participar do certame de 2015 provavelmente se deve ao projeto de 35 mil metros quadrados em construção na capital cipriana, a “Eleftheria Square”, de autoria do escritório de Hadid. O ambicioso plano diretor da intervenção é definido com um sintético parágrafo presente no website do escritório:

“A Praça Eleftheria constitui uma intervenção arquitetônica dramática e historicamente significativa – uma aspiração de reconectar as enormes paredes da fortificação veneziana e fosso da cidade antiga com a cidade moderna – uma visão ousada de coerência e continuidade, que pode se tornar um catalisador para unificar a última capital dividida da Europa” (1).

Em uma rápida busca na rede mundial é possível constatar que a divulgação da imagem coube ao escritório norueguês MIR, especializado em “imagens de arquitetura não construídas”, ou seja, em desenhos digitais realizados com softwares especializados (2). O escritório desenvolve simulações para escritórios internacionais importantes, caso do britânico Foster and Partners e do dinamarquês Big.

Na verdade, trata-se de uma suposição que as simulações são feitas para tais clientes. O website oficial do escritório não é muito convencional e apresenta com bom humor as realizações e sua equipe de trabalho. O objetivo do estúdio é “criar entusiasmo” e sua filosofia é expressa nas frases “queremos fazer imagens que as pessoas pendurem na parede” e “Mir é Mir”. Na página com as biografias dos profissionais, todos os homens aparecem trajando jalecos brancos com poses de cientistas e a única mulher traja vestido para festa. Suas características são igualmente espirituosas: Trond Greve, “além de ler muitos livros, passa o tempo pescando, fazendo caminhadas e outras atividades ao ar livre”; Mats Andersen “é corredor de montanha ávido por longas distâncias e entusiasta de carros italianos”; Vegard Aarseth “é entusiasta do cinema e sabe mais sobre literatura científica do que sobre o que é saudável”; Solvår Sæter, a mulher, cuida do escritório e “certifica-se de que todos se comportem”; e assim por diante.

Concurso New Cyprus Museum, 2015, Zaha Hadid Architects
Imagem divulgação [Desenho de MIR]

Realizado para os escritórios ou não, os projetos são verdadeiros e, no caso específico da “New Cyprus Museum”, de Zaha Hadid, temos ao menos duas outras imagens do MIR e ambas desmontam por completo a avaliação – agora podemos afirmar “precipitada” – de uma relação tão explícita com a obra de Niemeyer. A perspectiva aérea revela uma edificação enorme, com volumetria variada nas formas, alturas e proporções. A terceira imagem, uma área interna vazada na cobertura, por onde avança uma árvore, sugere arcos com apoios afilados e concordâncias das curvas com ar oriental, afastando-se da sobriedade “grega” da solução do brasileiro. Por fim, fica evidente que a grande similaridade com o Palácio do Alvorada se restringe a uma pequena parte do projeto e está muito valorizado pelo ponto de vista adotado para renderização.

Concurso New Cyprus Museum, 2015, Zaha Hadid Architects
Imagem divulgação [Desenho de MIR]

Não há dúvida, porém, que a semelhança existe e não está errado sugerir, imaginar ou supor que a arquiteta tenha se apropriado sem querer – ou “sem querer querendo” – da forma icônica de Niemeyer. Os passos seguintes, nas direções opostas da referência conceitual e do plágio descarado, já me parecem um tanto exagerados, quiçá despropositados. E se é para arriscar liames improváveis – termo aqui usado no sentido da impossibilidade de comprovação –, prefiro arriscar a relação que tenho mencionado aos meus alunos nas últimas décadas (e quando falo sempre me escondo por detrás do ar irônico de quem sabe não ser possível falar a sério tais coisas...).

Palácio da Alvorada, Brasília DF. Arquiteto Oscar Niemeyer, 1957
Foto Victor Hugo Mori

O que se sugere – sem se afirmar de forma categórica, pois ninguém aqui é suicida – pode ser chamado de “referência cultural difusa”, seja lá o que signifique o termo. Assim como Zaha Hadid guardou a imagem do Alvorada e a usou num belo dia, Oscar Niemeyer teria feito o mesmo com a tela “São Paulo (135831)”, pintada por Tarsila do Amaral em 1925. No canto direito superior do quadro se vê um bonde prestes a cruzar uma ponte metálica que atravessa o skyline da metrópole. As barras do veículo têm formas semelhantes às colunas do Alvorada e a questão propriamente estética se desdobra nos âmbitos tipológico – o bonde aberto, ventilado e ensombreado é uma boa metáfora para a varanda do palácio – e social – o meio de transporte popular contamina de forma positiva e democrática o hieratismo excessivo da casa do presidente.

São Paulo (135831), Tarsila do Amaral, 1925
Foto divulgação

Bobagens de rede social e de sala de aula, é quase certo. Mas que parece, parece!

nota

1
“Eleftheria Square constitutes a dramatic and historically significant architectural intervention – an aspiration to reconnect the ancient city’s massive fortified Venetian walls and moat with the modern city beyond – a bold vision of coherence and continuity which can become a catalyst to unify the last divided capital of Europe”. Eleftheria Square, Zaha Hadid Architects <www.zaha-hadid.com/masterplans/eleftheria-square>.

2
MIR, website oficial <https://www.mir.no>.

sobre o autor

Abilio Guerra é professor de graduação e pós-graduação da FAU Mackenzie e editor, com Silvana Romano Santos, do portal Vitruvius e da Romano Guerra Editora.

comments

205.02 facebook
abstracts
how to quote

languages

original: português

share

205

205.01 filme

Kurt Cobain

Uma vida como a de cada um de nós

Eliane Lordello

205.03 livro

Além do conforto ambiental

Meio ambiente, tecnologia, fisiologia, percepção e cultura

Rafael Antonini and Sérgio Antonio dos Santos Jr

205.04 exposição

Arquitetura em vão?

Sobre exposição da arquitetura brasileira em Matosinhos, Portugal

Marcelo Ferraz

205.05 exposição

Chegou 2019, ano de Burle Marx

Guilherme Mazza Dourado

newspaper


© 2000–2019 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided