Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

projects ISSN 2595-4245


abstracts

português
Selecionado pelo prêmio Instituto Tomie Ohtake Akzo 2018, o edifício Estúdios Ouro Preto, projeto de Carlos Alberto Maciel e Ulisses Mikhail Jardim Itokawa, do escritório Arquitetos Associados, sobrepõe dois programas em um único edifício.

how to quote

PORTAL VITRUVIUS. Estudios Ouro Preto. Projetos, São Paulo, ano 18, n. 212.04, Vitruvius, ago. 2018 <http://agitprop.vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/18.212/7065>.


O projeto do edifício Estudios Ouro Preto sobrepõe dois programas em um único edifício: 10 apartamentos para comercialização nos primeiros pavimentos, e duas coberturas, para os proprietários, com acessos, estacionamentos e estrutura condominial independentes. A legislação local limita a altimetria, nesta área, a 4 pavimentos, acrescidos de um pavimento de cobertura com no máximo 40% da área do pavimento tipo. O partido tradicionalmente adotado pelo mercado imobiliário local é o “H”, com 4 apartamentos por andar, em geral com baixa qualidade ambiental.

Estúdios Ouro Preto, diagramas, Sete Lagoas MG Brasil, 2016. Arquitetos Carlos Alberto Maciel e Ulisses Mikhail Jardim Itokawa / Arquitetos Associados
Imagem divulgação [Acervo Arquitetos Associados]

Considerando a localização em esquina e a possibilidade de vista, nas cotas elevadas, para a lagoa Paulino, localizada na área central, e para a Serra de Santa Helena, do lado oposto, a distribuição dos 10 apartamentos inferiores se faz transversalmente, assegurando a todas as unidades vista para a rua e acesso a um jardim privativo na divisa oposta, enquanto as coberturas apresentam organização longitudinal, favorecendo as visadas para a lagoa e sol nascente – do lado dos terraços – e para a Serra e o pôr do sol, do lado oposto. Essa disjunção entre orientações da organização interna se equaciona construtivamente através de uma modulação rigorosa, que define o módulo básico dos apartamentos em linha – 3,00 metros de eixo -, e dos vazios centrais para iluminação e ventilação das áreas de serviço e utilidades.

Os apartamentos apresentam uma variedade de tipologias, com áreas variadas e quantidade de quartos – 1, 2 e 3 quartos – definidos a partir de pequenas variações na apropriação da lógica modular e da exploração das extremidades, que conformam exceções na regularidade construtiva. Todos são duplex e abrem cozinha e lavanderia para a rua ao nível inferior, interiorizando a sala, que apresenta total integração com o jardim privativo.

No segundo pavimento, os sanitários e as circulações se organizam ao redor dos pátios de iluminação, assegurando aos espaços de permanência a abertura para o exterior através de generosos panos de vidro protegidos de sol e chuva. As coberturas, com sutis diferenciações decorrentes de especificidades programáticas, apresentam um grande espaço social contínuo com o terraço, com clara diferenciação entre espaços coletivos e áreas íntimas, organizadas aos modos de mezaninos. Sanitários, cozinha, lavanderia e espaços de armazenamento e apoio abrigam-se entre os vazios dos pátios de iluminação, de modo a permitir a máxima continuidade e flexibilidade dos espaços de permanência. A localização em esquina favoreceu a criação de acessos independentes para cada um dos conjuntos, um em cada rua.

Estúdios Ouro Preto, articulação dos dois programas, Sete Lagoas MG Brasil, 2016. Arquitetos Carlos Alberto Maciel e Ulisses Mikhail Jardim Itokawa / Arquitetos Associados
Imagem divulgação [Acervo Arquitetos Associados]

O suave aclive permitiu conformar a garagem aos modos de um pilotis, semiaberto para uma passarela avarandada de circulação que dá acesso às unidades, duas a duas. Para as coberturas, um núcleo de circulação vertical articula a garagem em subsolo, o hall de entrada e o pavimento principal, funcionando como um atenuador do calor do sol noroeste. Concreto e tijolo aparentes conferem ao edifício caráter despojado e austero, buscando ampliar sua permanência no tempo, refutar modismos e reduzir os custos futuros de manutenção.

ficha técnica

projeto
Carlos Alberto Maciel e Ulisses Mikhail Jardim Itokawa (autores); Lucas Durães e Raquel Araújo (colaboradores) / Arquitetos Associados

local
Sete Lagoas MG Brasil

áreas
Terreno: 870 m²
Projeto: 2.082 m²

ano
Projeto: 2010
Obra: 2016

fotografia
Leonardo Finotti

nota

NE – O júri do Prêmio Instituto Tomie Ohtake Akzo 2018, formado pelos arquitetos Adriana Benguela, Fábio Mariz Gonçalves, José Lira, Marcos Boldarini e Priscyla Gomes, selecionaram treze finalistas, publicados nos números 211 e 212 da revista Projetos do portal Vitruvius:

01. PRISCO, Alexandre; ANDRADE, Nivaldo. Casa do Carnaval. Projetos, São Paulo, ano 18, n. 211.01, Vitruvius, jul. 2018 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/18.211/7056>.

02. MANGABEIRA, Daniel; COUTINHO, Henrique; SECO, Matheus. Casa 711H. Projetos, São Paulo, ano 18, n. 211.02, Vitruvius, jul. 2018 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/18.211/7058>.

03. NITSCHE, Lua; NITSCHE, Pedro. Residência Piracaia. Projetos, São Paulo, ano 18, n. 211.03, Vitruvius, jul. 2018 <http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/18.211/7059>.

04. O’LEARY, Fernando; DOMINGUES, Pedro; FARIA, Pedro. Vila Amélia. Projetos, São Paulo, ano 18, n. 211.04, Vitruvius, jul. 2018 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/18.211/7060>.

05. TEIXEIRA, Carlos M. Casa no Cerrado. Projetos, São Paulo, ano 18, n. 211.05, Vitruvius, jul. 2019 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/18.211/7062>.

06. VAINER, André. Residência em Gonçalves. Projetos, São Paulo, ano 18, n. 212.01, Vitruvius, ago. 2018 <http://vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/18.212/7063>.

07. VIGLIECCA, Héctor; QUEL, Luciene; SHIMIZU, Neli; WERNER, Ronald Fiedler. Parque Novo Santo Amaro V - Programa Mananciais. Projetos, São Paulo, ano 18, n. 212.03, Vitruvius, ago. 2018 <http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/18.212/7064>.

08. MACIEL, Carlos Alberto; ITOKAWA, Ulisses Mikhail Jardim. Estúdios Ouro Preto. Projetos, São Paulo, ano 18, n. 212.04, Vitruvius, ago. 2018 <http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/18.212/7065>.

09. CALVINO, Rodrigo; PORTAS, Diego. Hostel Villa 25. Projetos, São Paulo, ano 18, n. 212.02, Vitruvius, ago. 2018 <http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/18.212/7071>.

10. JUNI, Anna; WINKEL, Enk te; DELONERO, Gustavo. Sede de uma Fábrica de Blocos. Projetos, São Paulo, ano 18, n. 212.05, Vitruvius, ago. 2018 <http://vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/18.212/7073>.

11. FANUCCI, Francisco; FERRAZ, Marcelo. Centro Cultural Cais do Sertão. [no prelo]

12. XAVIER, Cristina. Vila Taguaí. Projetos, São Paulo, ano 18, n. 205.03, Vitruvius, jan. 2018 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/18.205/6859>.

13. ROCHA, Paulo Mendes; MOREIRA, Marta; BRAGA, Milton; FRANCO, Fernando de Mello. Sesc 24 de Maio. Projetos, São Paulo, ano 18, n. 206.02, Vitruvius, fev. 2018 <www.vitruvius.com.br/revistas/read/projetos/18.206/6886>.

comments

212.04 prêmio tomie ohtake akzo
abstracts
how to quote

languages

original: português

source

share

212

212.01 prêmio tomie ohtake akzo

Casa em Gonçalves

212.02 prêmio tomie ohtake akzo

Hostel Villa 25

212.03 prêmio tomie ohtake akzo

Parque Novo Santo Amaro V - Programa Mananciais

212.05 prêmio tomie ohtake akzo

Sede de uma Fábrica de Blocos

newspaper


© 2000–2018 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided