Your browser is out-of-date.

In order to have a more interesting navigation, we suggest upgrading your browser, clicking in one of the following links.
All browsers are free and easy to install.

 
  • in vitruvius
    • in magazines
    • in journal
  • \/
  •  

research

magazines

newspaper

news

Centro Cultural Teopanzolco, do escritório Isaac Broid + Productora. 1ª colocação no Prêmio Oscar Niemeyer de Arquitetura latino-americana 2018
Foto Jaime Navarro

O júri do Prêmio Oscar Niemeyer de Arquitetura Latino-Americana anunciou na terça-feira (23) os vencedores da segunda edição da competição, na Cidade do México. O primeiro prêmio foi conferido ao Centro Cultural Teopanzolco, Isaac Broid + Studio, (Carlos Bedoya, Wonne Ickx, Victor Jaime e Abel Perles), do México.

"Destacamos a força tectônica e icônica deste trabalho que, com sua generosa simplicidade, oferece múltiplos usos - do pavilhão ao palco, do centro cultural ao monumento essencial, do quadro ao fundo. Em sua geometria econômica, esse belo trabalho cria novos espaços públicos de escalas variadas que contribuem para a desejável relação entre arquitetura e cidade", afirmou por meio da ata oficial o júri formado pelos arquitetos Carla Juaçaba, Cesar Shundi, Carlos Jimenez, Fabian Farfán e Jean-Pierre Crousse.

Museu de Pachacamac, do escritório Llosa Cortegana Arquitectos. 2ª colocação no Prêmio Oscar Niemeyer de Arquitetura latino-americana 2018
Foto Juan Solano Ojasi

O segundo prêmio foi para o Museu de Pachacamac, dos arquitetos Patricia Llosa e Rodolfo Cortegana (Llosa Cortegana Arquitectos), do Peru. O júri se pautou pela forte relação e contraste do projeto com a paisagem do deserto, valorizando a cultura ancestral do seu país, por entre paredes de pedra e volumes de concreto.

Dentre os cinco finalistas brasileiros, obteve destaque com o terceiro prêmio o projeto Moradias Infantis, dos arquitetos Gustavo Utrabo, Pedro Duschenes (Aleph Zero), Marcelo Rosenbaum e Adriana Benguela (Rosenbaum). O destaque ao projeto foi por sua horizontalidade que dialoga com a paisagem rural em que está inserido. O telhado pré-fabricado da estrutura de madeira serviu de proteção para a obra e, agora, garante a qualidade ambiental aos usuários, uma vez que a região oferece clima quente e chuvoso. O cotidiano desses alunos, muitas vezes longe de suas famílias, pode descobrir abrigo em uma arquitetura de encontro e sociabilidade.

Moradias Infantis, do escritório Aleph Zero e arquiteto Marcelo Rosenbaum. 3ª colocação no Prêmio Oscar Niemeyer de Arquitetura latino-americana 2018
Foto Leonardo Finotti

O Prêmio "Oscar Niemeyer" de Arquitetura Latino-Americana, ON Prize, é uma iniciativa da Rede de Bienais de Arquitetura da América Latina REDBAAL-, fundada em 2012 na Bienal Panamericana de Arquitetura de Quito. O evento foi criado visando reconhecer o melhor da produção arquitetônica em um momento de reforço e reconhecimento desta produção no contexto internacional. O prêmio assume como referência o nome de um arquiteto icônico para a América Latina: Oscar Niemeyer, cujo trabalho é reconhecido no Brasil, no continente e no resto do mundo.

Prêmio Oscar Niemeyer 2018

source

share


© 2000–2018 Vitruvius
All rights reserved

The sources are always responsible for the accuracy of the information provided